[REVIEW] Space ELite Force II

Space Elite Force II é um shoot ‘em up (shmup/shooter/navinha) com rolamento automático na horizontal desenvolvido pelo Moraes Game Studio do desenvolvedor Alysson Moraes e publicado no Nintendo Switch, que é a versão desta análise, pelo QUByte Game Studio ou QUByte Interactive.

A história do jogo dá continuidade à batalha da humanidade contra os Klyvu, desta vez a sua missão é recuperar arquivos com preciosos dados que foram roubados. Como é de praxe no gênero, sua nave volta neste jogo sem as atualizações do game anterior.

O jogo possui três modos:
Campanha – O modo normal de jogo com diversas fases e ao final de cada uma delas, um chefão a ser derrotado. Na campanha há dois níveis de dificuldades. No início da partida há um tutorial com direito a cameo do desenvolvedor game. É possível jogar com duas pessoas em modo cooperativo local.
Boss Rush – Neste modo se enfrenta todos os chefes de fase, é possível fazer atualizações na sua nave a cada inimigo derrotado.
Arcade – Seria equivalente ao modo infinito do título anterior, o jogador faz uma atualização no início da partida e tenta sobreviver ao maior número de hordas inimigas para obter a maior pontuação em fases aleatórias. É possível jogar em modo cooperativo local.

Os controles de Space Elite Force II são bem simples, para alguns comandos há dois botões que fazem a mesma função, então temos a movimentação da nave, redução de velocidade do veículo que possibilitam movimentos mais precisos, arma 1, arma 2 e especial.

Durante as fases, para cada inimigo destruído, o jogador coleta núcleos de energia verde, eles vão preenchendo uma barra que fica no canto superior esquerdo do hud, abaixo da barra de energia da nave, cada vez que ela é preenchida, aumenta de nível. Ao final de cada fase, você poderá fazer atualizações em sua nave, em troca dessas barras de núcleos de energia verde.

Assim como no jogo anterior, há inimigos que transportam itens temporários aleatórios que vão desde proteção à sua nave, reposição de energia, aumento na cadência de tiros, drones auxiliares entre outros benefícios. Após cada chefe de fase, o jogador poderá fazer atualizações em sua nave no shop, há muitas armas boas, a minha preferida continua sendo o míssil, embora um pouco enfraquecida, ela continua teleguiada e poderosa. Desta vez o míssil persegue os asteroides, então tome cuidado ao ter muitos inimigos no cenário, pois o míssil irá perseguir o que estiver mais próximo de sua nave, muitas vezes o alvo que mais atira contra você é o mais afastado. A adição do especial é bem importante, pois facilitará bastante a sua jornada, há um poderoso laser concentrado, campo de força e super bomba.

Em determinadas fases, há cenários com teto e chão, como é tradição dos jogos de nave com rolamento na horizontal, há diversos obstáculos e entre eles disparadores de laser indestrutíveis que precisarão de maior atenção do jogador para desviar adequadamente das rajadas.

Os gráficos de Space Elite Force II são muito semelhantes ao primeiro título, as diferenças mais notáveis foram nos chefes, agora é possível prever os ataques deles, pois uma série de luzes começa a piscar e os sprites a se mexerem mostrando de onde virão os ataques. As músicas do título são de Hatus Quemuel, compositor das trilhas do primeiro game, e Muz Station Production. Desta vez as composições são mais pesadas por terem mais guitarras misturadas a batidas eletrônicas, o resultado final ficou bom. Os efeitos sonoros são praticamente os mesmos do Space Elite Force anterior.

O sistema de pontuação consiste em destruir os inimigos e aumentar o multiplicador de pontos. A destruição dos oponentes mantém o nível multiplicador, tomar dano reduz bastante o seu valor. Você pode acompanhar o multiplicador de pontos no lado superior direito do hud,
logo abaixo de sua pontuação.

Veredito

Muitos elementos foram aprimorados em Space Elite Force II em relação ao primeiro game, o qual já é muito bom, a maioria das melhorias são ajustes finos, a mais notável é a duração do jogo, com mais fases e algumas diversificadas. Eu particularmente gosto de jogos de navinha que sejam curtos, mas o fato de Space Elite Force II ser muito maior não o torna cansativo devido ao incremento no desafio.

O ponto negativo fica para o modo arcade, acho que o nome mais adequado seria score attack. Para tornar o modo mais justo, as fases e atualizações da nave deveriam ser as mesmas para todos os jogadores e sem cooperativo local.

Além do Nintendo Switch, Space Elite Force II saiu também para PC através do Steam em 3 de fevereiro de 2020.

*Análise feita com cópia cedida pela publicadora.