[REVIEW] Cyber Shadow

Vamos deixar uma coisa bem clara: ninjas e ciborgues são muito legais.

Com uma premissa dessas, é óbvio de que eu estaria extremamente empolgado com o game desenvolvido pelo Mechanical Head Studios e publicado pela Yacht Club Games. Porém, Cyber Shadow oferece mais do que uma ideia legal dentro de um joguinho.

O que temos aqui é basicamente um título de ação em plataforma. Pulos certeiros, combate de espadas, confronto contra chefes incríveis, atmosfera absurda, dificuldade elevada. Tudo o que muitos de nós crescemos jogando em consoles como o Nintendinho ou o Master System está presente, mas com uma pegada muito mais moderna. De cara, é tranquilo comparar com a obra prima Ninja Gaiden, mas esta nova aventura se esforça para apresentar uma identidade própria, com personagens e ambientes únicos.

Toda a história é contada através de cutscenes em pixels lindos e em leituras dentros das fases. Aprendemos que o mundo está dominado pelo Dr. Progen, e cabe a Shadow, único sobrevivente de seu clã, partir em uma última missão para desvendar o que ocorreu para todo esse caos se tornar algo normal nos escuros dias que se seguem. Na jornada, descobrimos muito do que ocorreu com os membros do clã, além de entender cada vez melhor o relacionamento do herói com o que está ocorrendo. Há reviravoltas muito interessantes, garantindo aquela imersão por parte do dono do controle.

É claro que sem uma arte digna, a narrativa poderia ser atrapalhada. Felizmente cada sprite em Cyber Shadow possui um nível de qualidade soberbo, desde os movimentos do protagonista aos inúmeros inimigos e armadilhas que surgem em cada nova tela. Mesmo assim, a variedade podia ser maior, mas isso é perdoado quando nos deparamos com os chefes, um mais bacaninha do que o anterior. A trilha sonora composta por Enrique Martin é atmosferica e muito bem trabalhada, ajuda a manter o jogador preso na cadeira para mais uma tentativa. Falando nisso, o game vai acabar com você. Morrer acaba sendo algo mundano em sua jornada, exigindo várias tentativas para se acostumar com o padrão de inimigos e plataformas, mas sem dar a sensação de estar “roubando” o jogador, tudo parece muito justo e honesto.

Ao todo, a jogatina não é demorada. Bons jogadores devem levar cerca de 5 horas para finalizar a aventura (eu levei mais de 10), por outro lado, houveram momentos onde tive a sensação de que algumas fases eram mais longas do que deveriam, me fazendo parar no meio e retornar horas depois. Isso não chega a ser uma crítica, pois com certeza há centenas de pessoas por aí que vão preferir níveis assim, mas simplesmente não funcionou pra mim.

Veredito

Cyber Shadow é um jogão, ele não reinventa a roda ou tenta subir em um patamar de “melhor game de todos os tempos”, mas consegue alcançar êxito em tudo o que se propõe, desde a alta dificuldade à ambientação futurista em meio ao caos. É um daqueles games que te faz querer tentar novamente logo após ser derrotado, mas que levará tempo e prática para ser dominado. Já fica fácil dizer que este é um dos grandes títulos de 2021.

O game está disponível para Nintendo Switch, PlayStation 4, Microsoft Windows, Linux, PlayStation 5, Mac OS e Xbox One.