Review: TechBeat Heart

Review TechBeat Heart

Os primeiros minutos de TechBeat Heart já apresentam tudo o que o jogo vai trazer para o jogador: uma trilha sonora empolgante, jogabilidade fácil de aprender, inimigos implacáveis e muitas perdas de vida. Mesmo assim, após algumas horas de jogatina, a vontade de tentar só mais uma vez continua, fazendo esse desafio ser apaixonante.

Desenvolvido pelo estúdio brasileiro Lost Machine Games, TechBeat Heart foi lançado no dia 13 de setembro de 2021 para empolgar os apaixonados por shmups. A obra é um jogo de navinha de arena no qual o jogador fica preso em uma única tela enfrentando hordas intermináveis de inimigos para conseguir a melhor pontuação. Quando o jogador perde a vida, o jogo já lança a tela de Game Over sem dó algum. Porém, começar a próxima partida rola com um simples apertar de um botão.

TechBeat Heart
Você verá muito a tela de Game Over em TechBeat Heart (Imagem: Indie ON)

Esse sistema roguelite funciona muito bem para manter o desafio e o interesse em alta. Mesmo exigindo belos reflexos e estratégias por parte do jogador, a punição que TechBeat Heart oferece não chega a ser desanimadora. Com isso, é mais tranquilo se acostumar com os inimigos e seus padrões ofensivos, dando aquela sensação de que se tentarmos mais uma vez, nos sairemos melhor do que na vez anterior. Dessa forma, é fácil passar o tempo curtindo a jogatina.

No estilo dos tiros

O objetivo em TechBeat Heart é ver até onde você consegue chegar e quantos pontos consegue fazer. A tela de fundo é cheia de quadrados e nada mais, os inimigos têm padrões pré-estabelecidos e os tiros de sua nave são variados dependendo do power-up que você possui em determinado momento.

Do lado esquerdo da tela ficam a sua pontuação vigente, o número de inimigos destruídos (kills) e quais oponentes você já enfrentou e venceu naquela partida. Do lado direito está a sua barra de especial que se enche ao derrubar naves adversárias, o tempo restante na partida que pode ser aumentado durante a jogatina e o combo atual. Nada muito fora do padrão, mas são informações muito importantes para o jogador.

Sabendo de tudo isso, o desafio de TechBeat Heart começa nos primeiros segundos de partida. Não há um padrão de início, tudo é imprevisível e agressivo. Os inimigos podem surgir de qualquer lado, se não prestar atenção, sua vida estará em sério risco. Ao morrer, é Game Over e nada mais. A boa notícia é que começar uma nova tentativa ocorre ao apertar o botão de tiro e pronto. Você começa uma nova run.

Review de TechBeat Heart
Use bem os tiros de sua nave (Imagem: Indie ON)

Encarando TechBeat Heart

Há duas opções para o jogador escolher de trilhas sonoras ao iniciar TechBeat Heart. Ambas têm aquela pegada eletrônica, mas uma é mais pesada e a outra mais animada. Mesmo após várias partidas, não senti que nenhuma das faixas podia me fazer enjoar. E olha que não sou nem um pouco desse gênero musical.

As batidas completam bem o desafio destruidor que o game oferece. Felizmente, os controles simples foram muito bem trabalhados, garantindo que qualquer derrota seja exclusivamente por causa do jogador. Há um botão de tiro e um botão de especial. A nave é controlada pelo d-pad do controle. Como não consigo jogar no teclado, fico devendo essa informação.

As escolhas que o jogador faz durante as partidas também são de grande relevância em TechBeat Heart. Se pegar um power-up que fornece uma certa arma que você não domina, isso pode custar caro em momentos mais críticos da partida. Sendo assim, há a necessidade de experimentar todas as opções por várias vezes. Só desse jeito que é possível se sentir confortável com o que está em seu caminho.

Por último, por causa do alto nível de dificuldade, se aventurar pelo espaço neste game não é para novatos no gênero shmup. Se a pessoa não estiver preparada, a frustração de rever sempre a mesma tela pode fazê-la largar essa obra rapidamente.

Tiros especiais shmup
Saiba quando usar os especiais em TechBeat Heart (Imagem: Indie ON)

Veredito

Se você gosta de um alto nível de desafio que os shmups podem oferecer, então TechBeat Heart do estúdio brasileiro Lost Machine Games é uma excelente opção de jogatina. É viciante como em uma partida você se sente o maioral, mas na seguinte encara a tela de Game Over em menos de um minuto. Se está procurando por algo que vai exigir seus reflexos e habilidades, então este jogo precisa estar em sua biblioteca da Steam.

Nota final: 4/5

*Análise feita com código cedido pela distribuidora