5 Metroidvanias feitos por estúdios indies

Que Super Metroid e Castlevania: Symphony of the Night foram os pilares do subgênero ninguém discorda, mas também é de senso comum que essa mistura de aventura, exploração e plataforma 2D é uma das combinações mais bacanas que um game pode ter. Nós aqui do Indie ON separamos 5 Metroidvanias feitos por estúdios indies que vale a pena conhecer!

1. Guacamelee

Guacamelee!
Imagem: divulgação

Desenvolvido pelo estúdio DrinkBox, esse é um dos metroidvanias indies mais coloridos que existe. Suas cores são inspiradas na riquíssima cultura e folclore mexicano. Inicialmente lançado para PlayStation 3 e PS Vita, as loucas aventuras vividas pelo luchador Juan Aguacate logo receberam versões para outras plataformas como PS4, Xbox One, PC e até para o Nintendo Switch

Como todo bom jogo do gênero deve ser, Guacamelee possui um vasto mundo interconectado, onde Juan adquire novas habilidades para explorar e vencer os muitos desafios do game. Porém, talvez o maior diferencial deste jogo seja a ênfase no combate corpo a corpo, e é aí que a obra brilha ao trazer golpes e movimentos à la Street Fighter. Como se tudo isso não bastasse, o game ainda possui modo cooperativo para 2 jogadores, além de uma excelente sequência, na forma de Guacamelee 2.

2. Hollow Knight

Hollow Knight
Imagem: divulgação

Se de um lado temos jogos alegres e festivos como Guacamelee, temos também metroidvanias indies mais sombrios e introspectivos. Hollow Knight sem dúvida alguma é um deles. A atmosfera é outro elemento importantíssimo para um bom tpitulo do gênero, pois é o fio condutor da nossa imersão, aquilo que nos faz entrar naquele mundo e viver a jornada como se fosse a nossa. Hollow Knight faz isso muito bem!

Não é por menos que esse game seja tão comparado a Dark Souls, além de terem uma atmosfera muito similar, envolta em solidão e mistérios, o nível de dificuldade também é lembrado quando falamos deste jogo independente.

Mas assim como em Dark Souls, Hollow Knight é difícil, mas nunca injusto com o jogador. Cada derrota traz consigo um novo aprendizado e com a devida prática é possível superar cada desafio que o game lança. Ao final, temos aquela sensação incrível de vitória e conquista, tudo graças ao equilíbrio raro e quase perfeito que Hollow Knight tem.

3. The Mummy Demastered

The Mummy
Imagem: divulgação

Nem sempre queremos uma obra de arte em forma de jogo, às vezes o que queremos é só uma boa e velha diversão descompromissada. Nesse caso, The Mummy Demastered é uma ótima escolha entre os metroidvanias indies.

Desenvolvido pelo talentosíssimo estúdio WayForward (de Shantae e Ducktales Remastered), o jogo da múmia imortal é surpreendente pelo fato de ser baseado na terrível versão do filme The Mummy lançado em 2017. Dessa forma, o jogo conseguiu ser incrível enquanto seu material base se tornou esquecível rapidamente.

Neste game que remete os visuais dos consoles de 16bit como o SNES e o Mega Drive, temos uma mistura incrível de elementos vistos em jogos como Castlevania. A ambientação com tumbas, cavernas e construções góticas, além é claro de muitos monstros. O gameplay, por outro lado, segue uma linha mais próxima dos run ‘n guns, em especial os jogos Contra e Metal Slug. Para completar toda essa mistureba, ainda temos um sistema de permadeath, muito parecido com o cult classic Aliens: Infestation do Nintendo DS, no qual todo o seu progresso morre com o jogador.

O legal é que isso não significa um game over. Você sempre tem a chance de recuperar seus equipamentos do soldado abatido, o único problema é que ele não permaneceu morto, ou seja, para reaver seus itens você precisa terminar o serviço, despachando o soldado zumbi para as profundezas do inferno.

4. The Messenger

metroidvanias indies
Imagem: divulgação

Quando se fala em Canadá, videogame normalmente não é a primeira coisa que vem à mente. Porém, jogos como The Messenger da Sabotage Studios estão me fazendo cada vez mais mudar meus conceitos sobre isso e ficar bem atento ao cenário indie no país.

O que à primeira vista se parece com um tipo de paródia ao clássico Ninja Gaiden do Nintendinho, se desdobra em um dos mais divertidos e imaginativos metroidvanias indies já lançados. Combinando elementos de plataforma oldschool com uma história realmente hilária, na qual nada é exatamente o que parece, The Messenger merece ser jogado por todo fã dos grandes clássicos do passado. Uma carta (engraçadíssima) de amor aos jogos retrô.

Vale aqui um elogio à excelente localização do título em nosso idioma, não apenas traduzindo, mas contextualizando cada diálogo, fazendo com que as (inúmeras) piadas do game fizessem sentido para nós, brasileiros.

5. Bloodstained: Ritual of the Night

metroidvanias indies
Imagem: divulgação

Seria um desserviço recomendar metroidvanias indies e deixar um dos “pais” do gênero de fora. Bloodstained: Ritual of the Night é um metroidvania com “V” maiúsculo!

Concebido por Koji Igarashi, responsável por clássicos como Castlevania: Symphony of the Night e Aria of Sorrow, Bloodstained: Ritual of the Night foi um retorno às origens para os fãs do gênero. Ele existe graças aos fãs, já que o game é o fruto de um financiamento coletivo bem sucedido.

Confesso que fiquei com o pé atrás com o anúncio desse jogo, afinal de contas a presença de um grande nome nem sempre é garantia de um bom produto (Mighty Number 9, estou olhando para você). Mas após (literalmente) virar o castelo de Bloodstained: Ritual of Night de cabeça pra baixo, digo sem dúvidas que é um dos melhores games do gênero em tempos.

Pra quem revirou os muitos títulos da Konami em seus tempos de glória, tudo soa bem familiar: cenários, criaturas e até mesmo a trilha sonora. Porém, tudo é tão bonito e bem feito que nesse caso eu posso comparar a uma boa pizza (ou a sua comida favorita): é algo que estamos acostumados, mas continua delicioso e é difícil de enjoar. Falando em comida, uma das mecânicas mais interessantes é o sistema de receitas no jogo. Ele permite criar os mais diversos pratos combinando ingredientes encontrados pela aventura, que garantem desde o boa e velha recuperação de HP, até efeitos que melhoram status e habilidades.

Para finalizar, deixo aqui também a sugestão para que joguem Bloodstained: Curse of the Moon 1 e 2, desenvolvidos pela Inti Creates (Gunvolt, Mega Man Zero) que lembram mais os Castlevanias de NES, mas com certeza merecem também a sua atenção.

E aí, conhecia todos esses jogos estilo metroidvania feitos por estúdios independentes? Quais são os seus favoritos do gênero? Compartilhe conosco nos comentários. Se quiser adquirir alguns desses títulos, visite a página do nosso parceiro, a Player Dois!