Kunai e sua aventura contra robôs

Kunai

Tente visualizar um mundo no qual um evento traumático ocorreu e que praticamente erradicou a vida humana. Tudo por causa de um terrível ser chamado Lemonkus, uma cruel inteligência artificial. Porém, há uma fagulha de esperança: um robô assassino que teve a alma de um guerreiro antigo e bondoso. É a partir daí que Kunai começa.

Desenvolvido pelo estúdio holandês TurtleBlaze, este jogo indie foi lançado para computadores via Steam e Gog e Nintendo Switch em 06 de fevereiro de 2020. Sua jogabilidade é de ação com muita plataforma, mas também oferece aqueles elementos de progressão digno de um RPG. O personagem principal chamado Tabby, começa sua jornada com quase nada de itens, equipamentos e habilidades, mas aos poucos vai se desenvolvendo para se tornar um verdadeiro guerreiro.

Kunai oferece ao jogador muitas horas de exploração em sua aventura. É possível correr para terminá-lo logo, mas uma des suas melhores características é seu ritmo que pode ser moldado de acordo com a vontade de quem está com o controle. Há inúmeros segredos espalhados nos cantos dos níveis, além de novos desafios para quem curte um pouco mais de dificuldade.

Outro fator que traz muita diversão são as habilidade de ninja de Tabby. Há desde pulos ágeis para alcançar lugares difíceis a itens que oferecem uma maior profundidade à exploração. A intenção dos desenvolvedores de Kunai foi a de trazer a sensação para o jogador de ser um verdadeiro mestre dos movimentos. E isso é muito bacaninha.

screenshot
As caras e bocas de Tabby (Imagem: Divulgação)

Os gráficos são totalmente cartunescos com uma escolha curiosa de cores. O tom pastel é o que dá vida para a jornada de Tabby, mas há diversos pedaços que ganham destaque por causa de destruições ou tragédias. Outro ponto divertido é a cabeça do herói. Seu rosto é projetado em um tablet que oferece feições engraçadas bem no estilo desenho animado. Assim fica claro entender quando ele está feliz ou bravo. Por ele não ter diálogos, essa foi uma saída muito inteligente da TurtleBlaze.

As músicas também ganham seu destaque durante a jogatina de Kunai. Cada uma consegue mesclar uma batida eletrônica com elementos com um foco mais retrô. A dinâmica e suspense das faixas conseguem representar bem o mundo do game enquanto dão o ânimo para seguir em frente durante os níveis. Todas as composições foram criadas por Shannon Mason, também conhecida como “Pongball”.

Kunai é um jogo de aventura com um dinamismo e controles muito satisfatórios. Não vou mentir: de vez em quando sua dificuldade sobe demasiadamente, mas não é isso o que deveria interromper a diversão de ninguém. As descobertas feitas após explorar o seu mundo são vastas. Encontrar NPCs pela jornada de Tabby também é algo agradável. Enfrentar cada chefe ajuda a manter a empolgação na jogatina.

A obra foi lançada de forma digital na Steam, Gog e Nintendo Switch, porém há uma versão física bem completa lançada pela empresa Limited Run. Se curte aventuras interessantes e desafiadoras, então Kunai vale a conferida.